Receba novidades - cadastre seu E-MAIL

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Arte educação - Ontem e hoje

Arte educação – Ontem e hoje

O homem expõe diversas visões do mundo através das suas criações artísticas que revelam a história sociocultural da humanidade. Essas expressões refletem e interpretam os acontecimentos do mundo.

O ser humano, através da arte, torna-se consciente de sua existência social, sendo assim, é de suma importância que as crianças tenham contato com ela desde a infância.


Muitos profissionais e professores da área de artes acham que a ela é um dom, uma inspiração ou talento e que só se expressa artisticamente quem nasce dessa forma. Durante muitos anos, o ensino da arte nas escolas era entendido como uma atividade educativa utilizada nas festinhas escolares, aulas de recreação, passatempo ou aulas que serviam para complementar outras disciplinas.

Elas eram consideradas aulas de pouca importância e os alunos procuravam copiar modelos, pintar desenhos prontos (mimeografados ou xerocados), trabalhando apenas a linguagem visual. As atividades não eram inseridas em contextos históricos, eram soltas. Muitas delas eram realizadas de forma mecânica, os alunos não chegavam a entender qual a aprendizagem era buscada.

Com o passar do tempo, os arte educadores foram se posicionando sobre a importância de disponibilizar aos alunos instrumentos necessários que os tornassem sensíveis às diferentes produções artísticas, que os levassem a se interessar pela própria expressão e pelas criações dos colegas de maneira a ampliar o conhecimento artístico e que produzissem arte através do desenho, da pintura, da modelagem, da representação, do movimento, dos sons, etc.


Percebeu-se a importância de fazer com que as crianças conheçam e experimentem os diferentes materiais que existem que permitem melhor expressão artística (lápis, pincéis, tintas, massinhas, areia, colas, tecidos, entre outros), nos mais variados suportes: jornal, papéis, papelão, telas, chão, parede, caixas, madeira, etc.

Entendeu-se também a importância de trabalhar com a representação, com os movimentos, com os ritmos, as composições, enfim, com todas as expressões artísticas.

Dessa forma, uma ação pedagógica eficiente para o ensino da arte nos dias atuais propõe:
- Que a criança conheça arte se familiarizando com o tema, obra, música ou imagem, observando, refletindo, buscando significados, dialogando com o que esta sendo estudado.
- Que produza arte de forma própria, expressiva e inovadora.
- Que aprecie a arte valorizando a própria produção, a produção das outras crianças e a produção artística em geral.


Cabe ao professor de Artes ser o agente de transformação do apreciar e do olhar artístico da criança, possibilitando a ela conhecer a arte através da história, proporcionando o conhecimento do mundo, não um conhecimento abstrato, mas efetivo e real. A criança percebe o mundo e cria formas sensíveis para interpretá-lo.

Cabe desafiá-la ao novo, fazendo com que produza novas e diferentes formas de ver e sentir as coisas, os outros e a si próprio. Dessa forma, não é apenas o artista que produz a arte a partir de sua maneira de perceber, interpretar e representar o mundo, mas todo ser humano também pode efetivar esta ação, tornando-se mais criativo e sensível.

Ivete Raffa

Arte educadora e pedagoga





Obs:  Texto publicado no site da Acrilex - www.acrilex.com.br - link "Educadores" - edição nº 01.
Entrem no site e vejam outros textos e vários planos de aulas que subsidiam os professores no dia a dia da sala de aula.

Nenhum comentário:

Postar um comentário