Receba novidades - cadastre seu E-MAIL

segunda-feira, 31 de março de 2014

Projeto - A Borboleta e a Lagarta

Projeto - A Borboleta e a Lagarta  - Palavra Cantada


A Borboleta e a Lagarta (Palavra Cantanda)

Lá lá lá, lá, lá, lá vai uma lagarta
Tá tá tá tá sempre a mastigar
Nhac, nhac, nhac como está com fome
Come come come sem parar

Lá,lá,lá lá lá, lá, lá vai borboleta
Tá tá tá tá livre a voar
Flap, flap, flap cor de violeta
Uma flor voando pelo ar

Flap Flap Flap flap Flap Flap flap
Nhac, nhac, nhac, nhac

Será que a borboleta lembra que já foi lagarta?
Será que a lagarta sabe que um dia vai voar?


Uma Lagarta estava com muita fome e começou a procurar comida. Procurou, procurou ...

Comeu, comeu, comeu.... cresceu, engordou, engordou, engordou...

Depois de comer tanto, a Lagarta se fechou e virou uma pupa...

Depois de um bom tempo a pupa se transformou numa linda Borboleta.

A Borboleta começou a voar, voar... e encontrou várias outras Borboletas voando sobre flores.



Atividade: Reler a música “A Borboleta e a Lagarta” através de quadros que traduzem a letra da música.

Objetivos:
a)  Conhecer a música “A Borboleta e Lagarta”, cantarolar e criar quadros plásticos que mostram o ciclo de vida e a transformação da lagarta em borboleta.
b)  Entender o ciclo de vida das borboletas (metamorfose).
c)  Desenvolver a criatividade, a observação, cantar e fazer movimentos corporais.

Textos de apoio:

Palavra Cantada é uma dupla musical infantil formada em 1994 por Paulo Tatit e Sandra Peres. É caracterizada por canções infantis de linhas marcantes, que prezam pela elaboração das letras, arranjos e gravações, com uma poética sensível e respeito à inteligência das crianças.
Os shows da Palavra Cantada tem a música como elemento central, usando sempre os instrumentos e a movimentação de palco como principal elemento cênico. A dupla já produziu mais de 10 discos, ultrapassando a marca total de dois milhões de CDs vendidos, com todos ainda em catálogo até hoje.

"Palavra Cantada"

Ciclo de vida das borboletas
A transformação do ovo em borboletas chama-se metamorfose.
a)    ovo / fase pré-larval 
b)    lagarta 
c)    pupa / que se desenvolve dentro da crisálida 
d)    imago / fase adulta
Os ovos eclodem depois de alguns dias e deles saem as lagartas, que após se alimentarem da casca do ovo, começam a comer as folhas da planta onde se encontram.

A lagarta muda de pele algumas vezes na medida que cresce. O período entre duas mudanças é chamado de instar. A lagarta deixa de se alimentar no último instar, ela fixa-se em um galho e sofre a última mudança, na qual surge a pupa.
Durante a fase da pupa, a lagarta é lentamente transformada em borboleta.
Quando a transformação está completa, a crisálida se abre e a Borboleta sai de seu interior.



Material: Cartolina ou papel cartão para a base, Bloco ECOCORES 21 cores  e Bloco ECOCORES TEXTURA (Novaprint),  papel Kraft, Crystal Cola Jelly (Acrilex), olhinhos móveis, cola branca, tesoura de picotar e tesoura.


Modo de fazer:
a)  Divida a música “A Borboleta e a Lagarta” em partes “cenas”.
b)  Recorte a cartolina ou papel cartão no tamanho A4 (base). Rasgue papel ECOCORES 21 cores em tons de azul e branco e cole sobre a base.
c)  No papel ECOCORES 21 cores verde, recorte com a tesoura de picotar as folhas de amora (comida da lagarta). Faça texturas com Crystal Cola Jelly da Acrilex.
d) Recorte círculos com o papel ECOCORES TEXTURA verde e monte a lagarta nos diferentes quadros.
e) Recorte as flores e as borboletas utilizando o papel ECOCORES 21 cores e ECOCORES TEXTURA. Cole os olhinhos móveis nas lagartas e nas borboletas.
f)     Ao terminar o trabalho, coloque em sequência para montar a música.
Obs: Se quiser, faça a lagarta e a borboleta com o papel ECOCORES TEXTURA, cole um palito de churrasco por trás e utilize como fantoches.


Conteúdos trabalhados: Canto individual e coletivo, movimentos corporais, cores, linhas, formas, proporção, sobreposição, textura, estética e composição.

Técnica trabalhada: Recorte e colagem

Possibilidades de trabalho:
-  Inicialmente coloque a música para que as crianças ouçam. Depois de ouvirem algumas vezes, proponha que cantem junto com o CD.
-  Peça que acompanhem a música cantando e fazendo movimentos corporais.
-  Converse com os alunos sobre as borboletas e o seu ciclo de vida.
-  Proponha que dividam a música em partes. Divida a sala em grupos de acordo com o número de partes que a música foi dividida.
- Distribua cartolinas, papéis ECOCORES 21 cores e ECOCORES TEXTURA, cola, tesoura e Crystal cola e deixe seus alunos criarem os quadros.
-  Coloque os quadros em ordem e peça que cantem a música novamente observando os quadros.
-   No final, peça aos alunos que falem sobre a atividade: pontos positivos e negativos.

Obs: Plano de aula postado no site da Novaprint - www.novaprint.com.br - link "Professores".


Ivete  Raffa
Arte educadora e pedagoga




sábado, 29 de março de 2014

Obras de Arte - Paul Klee


Obras de arte – Possibilidades de criação

“Paul Klee” – O pintor que queria reinventar o mundo


Paul Klee nasceu em Berna, Suíça, em 1879. Seus pais eram professores de música e ainda menino aprendeu a tocar violino. Adorava ouvir contos de fadas contados por sua avó. Gostava de desenhar e pintar, mas seus desenhos eram muito diferentes dos desenhos dos meninos de sua idade.

"Jardins da Tunísia" - 1919

Foi para Munich em 1898 estudar arte, depois estudou na Itália. Seus trabalhos eram feitos com desenhos e gravuras em metal (técnica da água forte). Em 1906 começou a expor suas obras em Berna, Zurique e Basiléia. Visitou Robert Dalaunay (pintor cubista) em Paris e se encantou com suas obras. Começou a pintar utilizando muitas linhas, formas e “grandes pontos de luz”.

Em 1920, Klee foi convidado a ensinar na Bauhaus (principal escola de arte da Europa).  Com Kandinsky, Feininger e Jawlensky, formavam “Os quatro cavaleiros azuis”. As obras realizadas durante esse período estão cheias de imagens misteriosas e são repletas de cores.

"Paul Klee 01" - 1922

Paul fez inúmeras experiências com materiais de pintura e gravação. Inovou o campo das artes com suas obras de estilos inovadores. Era extremamente criativo. Fez uma série de pinturas inspiradas em van Gogh, Cézanne, Matisse e outros representantes da escola francesa. Nessa época Paul escreveu muitos artigos sobre a arte, que segundo os críticos, já são verdadeiras rupturas com a arte tradicional e o nascimento da arte moderna, principalmente a arte abstrata.

Além do enorme reconhecimento de sua arte na Europa, o trabalho de Klee atravessou o Atlântico e foi exibido em Nova York em 1924.  Ele foi considerado o pai da pintura abstrata, sua pintura assume um caráter figurativo, oscilando entre o impressionismo e o surrealismo.

Paul não se ocupava em pintar problemas sociais ou políticos como muitos pintores do seu tempo. Ele gostava muito de pintar a fantasia, o encantamento, queria reinventar o mundo. Em 1935 já bastante doente, continuava pintando, mas suas obras passaram a ter elementos esquematizados, linhas e, aos poucos, foram se transformando em ideogramas.

"Paul Klee 03" - 1923

Klee experimentou muitos materiais de expressão, em alguns momentos suas obras eram pintadas com tinta a óleo, outros, aquarela, outros tinta e verniz, etc. Estava sempre buscando novos materiais, novos traços, novas técnicas, enfim estava sempre à procura do novo. Faleceu em 1940. Pintou aproximadamente 9.000 obras, a maioria em tamanhos bem pequenos.

Fonte: “Fazendo arte com os mestres I” – Ivete Raffa – Ed. Escolar.


Senécio (1922) é uma das obras mais famosas do pintor suíço Paul Klee.

Nela, o rosto humano surge esquematizado, dividido em retângulos pelo uso da cor. Por outro lado, vários quadrados estão contidos num círculo representando a face com máscara e mostrando a face multicoloria de um arlequim. 

"Sinésio" - 1922

O retrato do artista Senécio pode ser considerado um símbolo da mudança da relação entre a arte, ilusão e o mundo do drama. “Levar uma linha a passear” era como Klee descrevia seu estilo único, inspirado por uma paixão pela música e um interesse pelos sonhos e as incongruências do subconsciente, combinando inocência com sofisticação.


Atividades: Representação de algumas obras de Paul Klee com diferentes materiais.

Objetivos:
a) Conhecer a vida e as obras de Paul Klee, as características da sua pintura, as cores utilizadas, os temas abordados, etc.
b) Escolher uma obra da artista, fazer a leitura formal e interpretativa.
c) Apropriar-se da obra e criar obras inéditas, com diferentes materiais e técnicas, partindo dela. 

Sugestão 01 – Representação da obra “O prisioneiro” com sucata
Material: Primer, Tinta PVA para Artesanato, Tinta Dimensional preta da Acrilex, bandeja de isopor, duas garrafas de isopor, palitos de churrasco e cola quente.

Modo de fazer:
a)  Corte as duas garrafas PET de maneira que uma tenha o dobro de altura da outra.
b) Passe duas camadas de Primer. Espere secar.
c) Pinte com Tinta Acrílica PVA da cor que escolher.
d)  Inspirando-se na obra “O Prisioneiro”, faça os desenhos com a Tinta Dimensional preta.
e) Passe um palito de churrasco por dentro de uma das garrafas e encaixe a outra parte (cabeça).
f) Coloque “O prisioneiro” sobre a bandeja de isopor e, com os palitos de churrasco, monte a prisão.
  



Atividade 02 – “O prisioneiro” – Pintura em relevo sobre juta

Material: papelão, juta, fita dupla face, Tinta Dimensional preta.
Modo de fazer:
  1. Faça um desenho inspirado na obra “O prisioneiro” de Paul Klee. Reserve.
  2. Encape um pedaço de papelão com juta e fita dupla face.
  3. Transfira o desenho para a juta e passe sobre ele a Tinta dimensional preta.


Atividade 03 – “O prisioneiro” – Guache – Pintura respingada

Material: guache, cartolina, desenho recortado inspirado na obra “O prisioneiro”, peneirinha, escovinha de dentes.
Modo de fazer:
  1. Coloque o desenho recortado sobre a cartolina.
  2. Coloque a tinta guache na peneirinha (distante 20 cm da cartolina). Passe a escovinha de dentes sobre o guache de maneira que ele “respingue” sobre a cartolina.
  3. Depois de seco, tire o desenho recortado, aparecerá o desenho na cor da cartolina.

Atividade 04 - “Senecio” (Homem velho) – Papel mache sobre tela

Material: tela quadrada (16,5 x 16,5), papel mache, cola transparente, Tintas Acrylic colors para tela, Guache metálico, pincel e Crystal cola.
Modo de fazer:
  1. Prepare o papel mache seguindo as instruções da embalagem.
  2. Inspirado na obra “Senecio” de Paul Klee, modele a cabeça. Deixe secar de um dia para outro.
  3. Pinte a tela com a Tinta Acrylic colors, da cor que preferir. Pinte as partes modeladas com o papel mache com Guache metálico.
  4. Faça os acabamentos com guache metálico preto.Faça os olhos com Crystal cola.
  5. Cole sobre a tela com a Cola transparente.

Conteúdos trabalhados:
  • Leitura formal, interpretativa, releitura, vida e obras Paul Klee.
  • Linhas, formas, paralelas, perpendiculares, sobreposição, volume, texturas, bi e tridimensão, composição, proporção, harmonia e planos.

Técnicas trabalhadas:
  • Pintura chapada sobre sucata e montagem tridimensional – Atividade 01
  • Desenho definido por linhas em relevo – Atividade 02
  • Desenho definido por respingos de guache – Atividade 03
  • Modelagem, colagem e pintura sobre tela – Atividade 04 

Possibilidades de trabalho:
  • Inicialmente apresente aos alunos as obras de Paul Klee, escolha uma delas (sugestão – “O Prisioneiro” ou “Senecio”).
  • Escolhida a obra, façam a leitura formal (linhas, formas, planos, cores, formas, etc).
  • No segundo momento faça a leitura interpretativa da obra (O que vejo na obra?, O que está representando, o que me lembra? Qual a mensagem traz a obra, etc).
  • Fale sobre o artista Paul Klee, seu estilo, as cores usadas nas obras, o tipo de pintura, o abuso das linhas e das formas, etc. Converse sobre as técnicas utilizadas por ele e como as obras de Paul Klee foram se modificando ao longo de sua carreira. Mostre que algumas obras são feitas somente com linhas, outras misturam formas e linhas e outras somente formas. Existem ainda as obras que mostram pessoas, peixes, casas, o que mostra que Paul Klee foi bastante eclético e fez obras bastante diferenciadas.
  • Fale com as crianças sobre o Abstracionismo, o que acontecia no Brasil e no mundo na época e o que isso influenciou Paul Klee.
  • Inspirado na obra escolhida, faça o seu desenho e pinte ou modele conforme as sugestões acima ou crie outras possibilidades.
  • Faça uma roda de conversa onde cada criança mostrará sua criação e contará o que aprendeu com o desenvolvimento da atividade, como foi o processo de criação, quais os novos conteúdos aprendidos e quais os relembrados.
Dicas:
  1. Para trabalhar com sucata (garrafas PET) é importante passar duas demãos de Primer antes de aplicar qualquer tipo de tinta.
  2. Para trabalhar sobre a juta é necessário ter a mão bem firme.
  3. Para preparar o Papel mache é necessário ir colocando a água aos poucos para que a massa fique com uma consistência boa para a modelagem.
  4. Espere secar muito bem para iniciar a pintura. Nunca pinte com o trabalho ainda molhado pois o resultado da pintura será com manchas.
  5. O guache metálico dá ótimo resultado final. Na embalagem vem 6 cores. Para obter outras cores é necessário misturar, mas fique atento, sempre coloque inicialmente a tinta clara e vá adicionando a mais escura bem devagar até obter o tom desejado.
  6. Lave os pincéis, seque e guarde para utilizá-lo na próxima atividade.
  7. Mexa bem as tintas antes de abrir.
  8. Depois de utilizar as tintas, limpe os bicos ou as bordas e tampe bem.
Observação:  Postado no site da Acrilex - www.acrilex.com.br - link "Educadores" - Edição 05
  
Ivete Raffa
Arte educadora e pedagoga

sábado, 22 de março de 2014

Aprendendo com Contos e Fábulas

"Aprendendo com contos e Fábulas"





Autora: Ivete Raffa
Editor: João Carlos Raffa

Esta coleção era um sonho que se tornou realidade e, após essa, muitas outras virão. 

Depois de publicar 04 livrinhos pela Paulus e 13 livros por outras editoras, esta coleção foi publicada por mim e pelo meu marido. Foi feita com muito carinho e capricho. Ela reúne trabalhos meus e de várias professoras convidadas que possuem muito talento.

A coleção, no início, aborda a parte pedagógica dos Contos e Fábulas, a diferença entre eles e como trabalhar com as crianças fazendo com que eles aprendam não só a leitura e a escrita mas a minha proposta é que eles construam os personagens e, com eles, recontem a história, criem outros finais, juntem personagens de histórias diferentes e criem histórias inéditas sempre com o objetivo de buscar uma aprendizagem muito maior e significativa. São 144 páginas.

Além da parte pedagógica traz quatro histórias: A Bela e a Fera, Chapeuzinho Vermelho, Rapunzel e A Galinha Ruiva. As histórias estão cuidadosamente ilustradas para que a professora vá contando e mostrando os desenhos aos alunos. Em seguida, ensino como fazer os personagens com papel, EVA, sucata, colher de pau, bolinhas de gude, massinhas, feltro, TNT e outros.

Acompanha um CD com os moldes e atividades de alfabetização e matemática trabalhando as quatro histórias. 

Para adquirir entre em contato comigo:
iveteraffa@uol.com.br

Facebook - Ivete Raffa
(11) 2694.9896

Mais fotos.... 




Muiiiiiiiitaaaaassssss  ideias!!!!!!

Ideias Mil - Série: Brincadeiras de criança - Vai e vem



Série: Brincadeiras de criança


Para Vygotsky, o brincar é uma atividade específica da infância em que a criança recria a realidade usando sistemas simbólicos. É uma atividade humana criadora, na qual a imaginação, fantasia e realidade interagem na produção de novas possibilidades de interpretação, de expressão, de ação pelas crianças, possibilitando o surgimento de relações sociais com outras crianças e adultos.

Muitos artistas retrataram em suas obras as brincadeiras infantis, entre eles: Pieter Brueguel (1525 / 1569), Hokusai (1760 / 1849), Cândido Portinari (1903 / 1962), Milton Dacosta (1915 / 1988), Ivan Cruz (1947).


06 – Vai e Vem


Objetivos da brincadeira: socialização, passatempo, cálculo de direção, cálculo de força, impulso, atenção, desenvolvimento muscular.

Materiais:  garrafas PET, durex, tesoura, Primer, Tinta Acrílica para Artesanato, Crystal Cola Brilliant preta, Marcador permanente preto (Acrilex) e cordão de nylon.

Modo de fazer:
a)    Corte duas garrafas PET ao meio, junte-as com durex, unindo para formar o vai e vem.
b)    Passe duas demãos de Primer e espere secar.
c)    Faça o desenho que quiser.
d)    Pinte com Tinta Acrílica para artesanato da Acrilex.
e)    Faça os contornos e texturas com o Marcador permanente preto da Acrilex.
f)     Decore com Crystal Cola Brilliant preta da Acrilex.
g) Passe dois cordões por dentro do vai e vem. Em cada ponta faça uma alça para segurar.

Como brincar?
a)    Cada participante ficará de um lado do vai e vem segurando as duas alças.
b)   Com um movimento de abrir as mãos a criança “empurra” o vai e vem para o amigo que deverá fazer o mesmo gesto pra “devolver”.
c)    Nessa brincadeira não existem ganhadores ou perdedores.

Observação – Postado no site da Acrilex – www.acrilex.com.br – link “Educadores” – Edição 03

Ivete Raffa

Arte educadora e pedagoga

sexta-feira, 21 de março de 2014

Ideias Mil - Série: Brincadeiras de Criança - Jogo da Velha


Série: Brincadeiras de criança



Para Vygotsky, o brincar é uma atividade específica da infância em que a criança recria a realidade usando sistemas simbólicos. É uma atividade humana criadora, na qual a imaginação, fantasia e realidade interagem na produção de novas possibilidades de interpretação, de expressão, de ação pelas crianças, possibilitando o surgimento de relações sociais com outras crianças e adultos.

Muitos artistas retrataram em suas obras as brincadeiras infantis, entre eles: Pieter Brueguel (1525 / 1569), Hokusai (1760 / 1849), Cândido Portinari (1903 / 1962), Milton Dacosta (1915 / 1988), Ivan Cruz (1947).




05 – Jogo da Velha


Objetivos da brincadeira: socialização, aprender a ganhar e perder, passatempo, cálculo de direção, atenção.

Material: EVA preto, vermelho e branco, tesoura, Cola para EVA da Acrilex, olhinhos móveis e Crystal Cola da Acrilex.

Modo de fazer:
a)     Corte uma joaninha com corpo, pernas, cabeça e antenas no EVA preto.
b)     Corte em EVA vermelho apenas o corpo da joaninha (asas), cole com cola de EVA sobre o corpo preto.
c)     Corte nove formas em EVA preto para fazer as casas do jogo da velha (precisam se encaixar sobre as asas da joaninha). Cole.
d)     Recorte corações vermelhos e brancos, decore com Crystal Cola da Acrilex (peças do jogo).
e)     Cole os olhinhos móveis.

Como brincar?
a)    Tire no par ou ímpar quem vai começar.
b)    Cada criança receberá 05 corações da mesma cor.
c)    O primeiro jogador coloca um dos seus corações sobre a joaninha (vermelho, por exemplo), o segundo coloca outro coração (branco, por exemplo).
d)    O primeiro coloca outro, o segundo mais um, enfim, os jogadores tentarão impedir que o colega forme três corações seguidos na vertical, na horizontal ou na posição inclinada.

Observação - Publicado no site da Acrilex - www.acrilex.com.br - link "Educadores" - Edição 02


Ivete Raffa
Arte educadora e pedagoga

Ideias Mil - Série: Brincadeiras de Criança - Pega Varetas



Série: Brincadeiras de criança


Para Vygotsky, o brincar é uma atividade específica da infância em que a criança recria a realidade usando sistemas simbólicos. É uma atividade humana criadora, na qual a imaginação, fantasia e realidade interagem na produção de novas possibilidades de interpretação, de expressão, de ação pelas crianças, possibilitando o surgimento de relações sociais com outras crianças e adultos.

Muitos artistas retrataram em suas obras as brincadeiras infantis, entre eles: Pieter Brueguel (1525 / 1569), Hokusai (1760 / 1849), Cândido Portinari (1903 / 1962), Milton Dacosta (1915 / 1988), Ivan Cruz (1947).


04 – Pega Varetas



Objetivos da brincadeira: socialização, aprender a ganhar e perder, passatempo, cálculo matemático, atenção, desenvolvimento da paciência.

Material:  24 palitos de churrasco, Base Acrílica para artesanato, Tinta Acrílica (preta, branca, vermelha, verde, amarela e azul), pincel.

Modo de fazer:
a)      Pinte todos os palitos com a base branca para artesanato. Deixe secar.
b)     Pinte, com Tinta Acrílica, um palito de preto, 03 de branco, 05 de vermelho, 05 de azul, 05 de verde e 05 de amarelo.
Dica – Pinte a metade de cada palito e espete num isopor. Espere secar. Pinte a outra metade e espete pela ponta que já está pintada.

Como brincar?
a)    Tire no par ou ímpar quem vai começar.
b)    A criança que for começar pega todos os palitos (misturados) juntos, leva a mão onde estão os palitos a 25 cm de distância de uma mesa ou do chão e solta. Os palitos cairão uns por cima dos outros.
c)    Precisa ir tirando um por um sem mexer os demais palitos.
d)    Quando conseguir tirar o palito preto, poderá usá-lo para tirar todos os outros.
e)    Quando o jogador estiver tirando os palitos e mexer um deles, para, conta os pontos e passa para o jogador seguinte.
f)    Vencerá o jogo  a criança que conseguir tirar o maior número de pontos.
Dica: Ao invés de cada jogador jogar uma vez só, incremente a brincadeira. Jogue três vezes e aí ganhará a brincadeira quem somar o número de pontos maior juntando as três jogadas.

Pontuação
Palito preto – 50 pontos
Palito branco – 30 pontos
Palito vermelho – 20 pontos
Palito azul – 10 pontos
Palito verde – 05 pontos
Palito amarelo – 01 ponto

Porta varetas

Materiais: rolo de papel alumínio, duas tampas de embalagem de desodorante, tira de EVA 3 cm de largura, Primer, Base Acrílica para artesanato, Tinta Acrílica de várias cores, pincel, Tinta Dimensional preta e Crystal cola.

Modo de fazer:
a)   Passe base branca acrílica de artesanato no rolo de papel alumínio e Primer nas tampinhas de desodorante. Espere secar.
b)    Faça o desenho no rolinho.
c)    Pinte o rolinho com a Tinta Acrílica.
d)    Contorne as linhas de preto com Tinta Dimensional.
e)    Faça texturas com Crystal cola para decorar o rolinho.
f)    Pinte as tampas de desodorante com Tinta Acrílica.
Dica: Se a tampa de desodorante não se encaixar perfeitamente nas laterais do rolinho, cole uma tira de EVA nas bordas.

Observação: Este brinquedo foi publicado no site da Acrilex - www.acrilex.com.br - link "Educadores" - Edição 03 


Ivete Raffa
Arte educadora e pedagoga