Receba novidades - cadastre seu E-MAIL

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Obras de Arte - Georges Seurat

Obras de arte – Possibilidades de criação
“Georges Seurat”


Pontilhismo, uma nova maneira de misturar as cores.

No fim do século XIX o desenvolvimento de teorias psicológicas e  fisiológicas gerou  um certo tipo de conhecimento que começou a ser usado pelos pintores da época. Os impressionistas já pregavam que para se alcançar diferentes tons, as cores não precisariam ser misturadas, mas que poderiam ser colocadas lado a lado em pequenas “porções” e nosso olho se responsabilizaria por misturar as cores e gerar tons intermediários.

Georges Seurat é considerado aquele que iniciou o movimento artístico conhecido como Pontilhismo, em que o uso de cores não sobrepostas iniciado pelos impressionistas foi aprofundado. Em seus quadros, Seurat usava pequenas pinceladas de forma sistemática, distribuindo-as com perfeição na tela  de forma que o observador visse uma tela com  inúmeras e sutis transições entre os tons.

A justaposição das cores complementares, segundo um esquema matemático, emprestou ao pontilhismo um aspecto inconfundível, que os inimigos da tendência logo alcunharam de «pintura de confete».

O mestre do pontilhismo – Georges Seurat

       Georges Seurat é considerado aquele que iniciou o movimento artístico conhecido como Pontilhismo, em que o uso de cores não sobrepostas iniciado pelos impressionistas foi aprofundado. Em seus quadros, Seurat usava pequenas pinceladas de forma sistemática, distribuindo-as com perfeição na tela  de forma que o observador visse uma tela com  inúmeras e sutis transições entre os tons.

          Seurat foi o mais notável dos pintores pontilhistas. Suas telas Um domingo de verão na Grande Jatte, (1884-1886; Instituto de Arte de Chicago), O desfile do circo (1887) e a inacabada obra-prima O circo (1890-1891) são admitidas unanimemente como os pontos culminantes do movimento.


         O pontilhismo revelou-se particularmente apto a reproduzir uma atmosfera vibrante, de luz e calor. Foi também, de certo modo, uma das tendências que melhor anunciaram a abstração de cor e forma a que chegaria, anos depois, a pintura ocidental.



          Seurat produziu muitos escritos teóricos e pintou paisagens, marinhas, cenas de Paris e de outras cidades francesas por onde viajou.
           
Fonte: “Fazendo arte com os mestres II” – Ivete Raffa
                     

Atividades: Pintura em diferentes bases utilizando o pontilhismo.

Objetivos:
a)     Conhecer a vida e as obras de Georges Seurat, as características da sua pintura, as cores utilizadas, os temas abordados, etc.
b)     Escolher uma obra da artista, fazer a leitura formal e interpretativa.
c)     Apropriar-se da obra e criar obras inéditas, com diferentes materiais e técnicas, partindo dela.

Atividade 01 – “O grande passeio no rio Senna” – sucata (montagem tridimensional)





Material: 1 caixa de camisa, papelão, Base branca Acrílica para Artesanato (Acrilex), Tinta guache (Acrilex), Tinta Acrílica branca, bege, verde e azul (vários tons), tesoura, cola, pincel e palitos de churrasco.

Modo de fazer:
a) Passe a Base branca acrílica para artesanato na tampa da caixa (parte interna) e na base da caixa (parte externa).
b) Pinte o rio na base da caixa. Coloque sobre a base da caixa guache ou tinta acrílica em vários tons e vá misturando sobre a caixa dando pinceladas.
c) Na tampa, pinte o céu, o chão e as árvores.
d) Com Tinta Acrílica na ponta dos dedos vá fazendo o pontilhismo no rio e no chão (decalque o dedo com a tinta preenchendo todo o espaço).
e) Proceda da mesma forma para o céu, o chão e as árvores.
f) Recorte em papelão os barquinhos, á árvore grande que aparece na obra e o remador.
g) Cole as partes e pinte com Base branca acrílica para artesanato.
h) Pinte com guache ou tinta acrílica. Faça o pontilhismo com os dedos.
i) Cole um palito de churrasco por trás de cada elemento e espete sobre a base (rio e vegetação).
j) Cole a tampa me posição vertical por trás da base para montar a obra.

Atividade 02 – “Rio de Janeiro” - pontilhismo


Material:  bandeja de isopor, lápis preto e Tinta Dimensional ou Crystal cola (Acrilex).

Modo de fazer:
a)  Risque o desenho sobre a bandeja de isopor.
b) Com Tinta Dimensional ou Crystal cola vá fazendo pontinhos para definir o desenho.

Atividade 03 – “Caixinha de madeira” – Crystal Cola


Material: caixinha de madeira, Base branca Acrílica para Artesanato (Acrilex), Tinta Acrílica (Acrilex), Crystal Cola (Acrilex) e pincel.

Modo de fazer:
a) Pinte a caixinha com Base branca acrílica para artesanato.
b)  Assim que secar, pinte com Tinta Acrílica.
c) Crie o desenho sobre a tampa da caixinha e preencha com pontinhos.

Atividade 04 – “Tarsila do Amaral” – pontilhismo com Big Canetas Hidrográficas


Material: cartolina branca e Big Canetas Hidrográficas (Acrilex), Acrylfix (Acrilex).

Modo de fazer:
a) Conhecer a vida e as obras de Tarsila do Amaral.
b) Escolher uma das obras, fazer um zoom e desenhar sobre a cartolina.
c) Com as Big Canetas Hidrográficas preencher todo o desenho com pontinhos.
d) Borrife Acrylfix sobre o trabalho para proteger, mesmo que caia alguma gota d’água não manche.
  
Conteúdos trabalhados:
-        Leitura formal, interpretativa, releitura, vida e obras George Seurat.
-        Pontos, desenho, textura, tridimensão, planos, composição, harmonia, cores.

Técnicas trabalhadas:
- Pintura com manchas e impressão com os dedos – Atividade 01
- Desenho com pontinhos – Rio de Janeiro – Atividade 02
- Desenho com pontinhos – Formas geométricas – Atividade 03
- Pintura pontilhista com canetinhas – Atividade 04

Possibilidades de trabalho:
- Inicialmente apresente aos alunos as obras de Georges Seurat, escolha uma delas (sugestão – “O passeio no rio Senna”).
- Escolhida a obra, façam a leitura formal da obra (linhas, formas, planos, cores, formas, etc).
- No segundo momento faça a leitura interpretativa (O que vejo na obra?, O que está representando, o que me lembra? Qual a mensagem que traz a obra?, etc).
- Fale sobre o artista Georges Seurat, seu estilo, as cores usadas nas obras, o tipo de pintura, o abuso das linhas e das formas, etc. Converse sobre a técnica do pontilhismo.
- Fale com as crianças sobre o que acontecia no Brasil e no mundo na época e o que isso influenciou suas obras.
- Inspirado na obra escolhida, faça suas próprias obras.
- Faça uma roda de conversa onde cada criança mostrará sua criação e contará o que aprendeu com o desenvolvimento da atividade, como foi o processo de criação, quais os novos conteúdos aprendidos e quais os relembrados.

Dicas:
Para trabalhar com as Big Canetas Hidrográficas preste bastante atenção na inclinação da caneta. Se ela estiver num ângulo a 90º em relação ao papel, os pontos ficarão bem pequenos, se você inclinar a caneta o ponto irá aumentando de maneira a formar mini tracinhos. Com as canetas numa inclinação de 45º os tracinhos ficarão maiores ainda. 
- Passe uma camada de spray crystal (Acrylfix) sobre o trabalho com as Big Canetinhas Hidrográficas para proteger o trabalho. Isso evitará que manche se respingar alguma gotinha de água.

     Obs: Publicado no site da Acrilex - www.acrilex.com.br - link "Educadores" - Edição 07


Ivete Raffa
Arte educadora e pedagoga
Cursos e Livros para professores

domingo, 10 de agosto de 2014

Curso de Capacitação para Professores

Atendendo a pedidos meu curso no Atelie de Estudo no dia 30.08, das 08:30 às 12:30. Vagas limitadas. Inscreva-se já.

sábado, 9 de agosto de 2014

Ideias Mil - "Resta Um"

Brinquedos e brincadeiras – "RESTA UM"


Resta um é um quebra-cabeça no qual o objetivo é, através de movimentos válidos, deixar apenas uma peça no tabuleiro.

No início do jogo, há 32 peças no tabuleiro, deixando vazia a posição central. Um movimento consiste em pegar uma peça e fazê-la "saltar" sobre outra peça, sempre na horizontal ou na vertical, terminando em um espaço vazio. A peça que foi "saltada" é retirada do tabuleiro. O jogo acaba quando não é possível fazer nenhum movimento. Nesta ocasião, o jogador ganha se restar apenas uma peça no tabuleiro.

Objetivos: construção de um brinquedo, socialização, passatempo, impulso, atenção, movimento.

Materiais:  32 tampinhas de garrafas PET, Cola de EVA da Acrilex, EVA, Marcador Permanente preto, régua, Crystal Cola glitter prata da Acrilex e tesoura.

Modo de fazer o brinquedo:
a)    Recorte 32 círculos em EVA preto e cole-os sobre as tapinhas de garrafa PET com a Cola de EVA.
b)    Passe Crystal cola prateada sobre cada uma delas e espalhe. Depois de seca cole EVA (quadrados, triângulos ou círculos) para decorar.
c)    Risque com Marcador permanente preto a “tabela” do jogo sobre um quadrado de EVA.
d)    Coloque as peças conforme mostra a foto e brinque a valer.

Obs: Sugestão dada na edição nº 14 do site da Acrilex - www.acrilex.com.br - link "Educadores"  
Ivete Raffa
Arte educadora e pedagoga
Cursos e Livros para professores

Ideias Mil - "Carrinhos e caminhões com sucata"

Brinquedos e brincadeiras – “Carrinhos e caminhões com sucata”


Objetivos: construção de um brinquedo, socialização, passatempo, impulso, atenção, movimento.









Materiais:  caixinhas vazias, embalagens de refrigerantes, jornal, cola branca, Primer da Acrilex, Tinta Guache ou Acrílica branca Acrilex, Cola de EVA Acrilex, EVA, tampinhas de refrigerantes e energéticos, pincel e arames.

Modo de fazer o brinquedo:
a) Observe as sucatas (caixinhas, latinhas, rolinhos de papel higiênico, etc) e junte-as para montar o carrinho ou caminhão que gostaria de fazer.
b)  Cole-as umas nas outras até que o brinquedo esteja do seu agrado e espere secar.
c) Rasgue jornal e, com cola branca, vá colando em todo o brinquedo. Faça 2 camadas de jornal.
d)  Passe uma camada de Primer. Espere secar. Pinte com Guache ou Tinta Acrílica.
e)  Faça detalhes com EVA, utilize a Cola de EVA para colar.
f)    Faça os furos nas caixinhas e tampinhas e, com arame, coloque as rodinhas.
Está pronto seu carrinho ou caminhão para que possa brincar com seus amigos.

Obs: Sugestão dada na edição nº 13 do site da Acrilex - www.acrilex.com.br - link "Educadores"

Ivete Raffa
Arte educadora e pedagoga
Cursos e Livros para professores



Ideias mil - "Carrinhos com sucatas"

Brinquedos e brincadeiras – “Carrinhos com sucatas”


Objetivos: construção de um brinquedo, socialização, passatempo, organização, lazer, impulso, atenção, movimento.









Materiais: embalagens PET de amaciantes, limpa vidros ou outros, tampinhas de garrafas, garras PET de refrigerantes, tesoura, Primer Acrilex, Tinta Acrílica Acrilex, pincel, Crystal Cola Acrilex, arame, prego ou faquinha para furar as tampinhas.

Modo de fazer o brinquedo:
a)    Escolha as embalagens e tampinhas para fazer os carrinhos.
b)    Faça os furinhos nas tampinhas (rodinhas) e nas embalagens de amaciante (carrinhos).
c)    Passe duas demãos de Primer em todas as peças. Espere secar.
d)    Pinte com Tinta Acrílica fosca ou brilhante. Espere secar.
e)    Corte um pedaço de arame para unir as rodinhas. Com um alicate, dê uma torcida em cada ponta das rodinhas para prendê-las bem.
f)     Se quiser, com Crystal Cola decore o carrinho ou faça janelinhas.
g)    Para brincar com seu carrinho, fure a tampinha que vai à frente do carrinho e prenda um barbante, assim, você poderá andar com o carrinho de um lado para outro.

Obs: Sugestão dada na edição nº 12 do site da Acrilex - www.acrilex.com.br - link "Educadores".
  
Ivete Raffa
Arte educadora e pedagoga
Cursos e Livros para professores

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Idéias Mil - "Aranhas móveis assustadoras"

Brinquedo e brincadeira – “Aranhas móveis assustadoras”


Objetivos: construção de um brinquedo, socialização, passatempo, impulso, atenção, movimento.

Materiais: garrafas PET, tesoura, pincel, tinta acrílica preta  Acrilex, olhinhos moveis, fio elástico prateado, cola, rodelas de papelão com dois furos.

Modo de fazer o brinquedo:
a)    Corte a garrafa PET (tire a parte superior – gargalo), pinte com a Tinta Acrílica preta.
b)    Corte as pernas da aranha e dobre-as para fora e depois para dentro (como se fossem patinhas).
c)    Faça um furo com prego quente na parte inferior da garrafa PET (corpo da aranha). Passe o fio elástico prateado por dentro desse furo e amarre o círculo de papelão ou um palito de dentes (isso fará com que a aranha se mantenha na posição horizontal a medida que a criança mexa no elástico.
d)    Cole os olhos móveis e brinque a valer assustando seus colegas.
Para brincar: Segure a aranha em algum lugar alto, quando perceber que alguém passará por esse lugar, solte a aranha de uma vez.




Obs: Sugestão dada na edição nº 11 do site da Acrilex - www.acrilex.com.br - link "Educadores".

Ivete Raffa
Arte educadora e pedagoga
Cursos e Livros para professores


Ideias Mil - "Boi Bumbá"

Brinquedos e brincadeiras – “Boi bumbá”

"Boi Bumbá" - Gondim

Objetivos: construção de um brinquedo, trabalhar a socialização, a amizade, o lúdico, o trabalho em grupo, a dança, a atenção e a proporção.

Materiais: caixas de papelão, cola quente, cola branca, papel Ecocores 21 cores (Novaprint), Tinta Guache ou Acrílica da Acrilex (preta, vermelha e branca), papel crepom (saia), tesoura, pincel e estilete.


Modo de fazer o brinquedo:
1 - Corpo do boi
a)    Pegue uma caixa de papelão grande e achatada, corte o fundo em forma de círculo ou oval.
b)    Pinte a caixa de preto com Tinta Guache ou Acrílica. Decore com papel Ecocores 21 cores.
c)    Cole crepom em toda a volta da caixa (saia do boi).
d)    Corte tiras de crepom de várias cores, cole no meio de um retângulo de papelão. Enrole e pinte de preto. Fure um lado da caixa de papelão e encaixe o rabo do boi.
2 – Cabeça do boi
a)    Pegue uma caixa de papelão menor, achatada, faça um corte chanfrado e cole o papelão (narinas).
b)    Corte os chifres do boi em papelão e cole na parte superior da cabeça.
c)    Faça um triângulo em papelão e cole unindo o corpo e a cabeça do boi. Pinte tudo e cole os olhos do boi.
d)    Faça quatro furos na parte superior do corpo do boi, introduza uma fita de cada lado e amarre por dentro (alças).


Como brincar?

a) A encenação pode ter várias formas, mas o enredo básico conta a história da escrava Catirina (ou Catarina), grávida, que pede ao marido Francisco que mate o boi mais bonito da fazenda porque quer comer a sua língua. Ele atende ao desejo da mulher e é preso pelo seu feitor, que tenta ressuscitar o boi, com a ajuda de curandeiros ou pajés. Quando o animal volta à vida, tudo é festa. Outros personagens podem participar: Bastião, Arlequim, Pastorinha, Turtuqué, o engenheiro, o padre, o médico, o diabo etc, todos quase sempre interpretados por homens, que também fazem os personagens femininos.
b) O boi convida todos que estão em volta assistindo para que dancem junto com os personagens que encenaram a peça e tudo vira uma grande brincadeira pois o boi vai por cima da platéia como se fosse chifrar.

Obs: Publicado no site da Acrilex - www.acrilex.com.br - link "Educadores" - Edição 09

Ivete Raffa
Arte educadora e pedagoga
Cursos e Livros para professores

domingo, 3 de agosto de 2014

Ideias Mil - Acertando o alvo

Brincadeiras de criança – “Casas premiadas”


Objetivos: construção de um brinquedo, socialização, passatempo, impulso, atenção, aprendizagem matemática (soma).


Materiais:  1 caixa de ovos de uma dúzia, pincel, Tinta Acrílica PVA, Guache ou Tinta Plástica, Verniz Cristal, Tinta Dimensional preta, Marcador permanente preto, etiquetas adesivas em formato de círculos, 05 bolinhas de gude.

Modo de fazer o brinquedo:
a.    Corte a caixa de ovos (separe a parte de baixo da tampa).
b.    Com Tinta Acrílica PVA, guache ou Tinta Plástica, pinte cada parte do porta ovos de uma cor.
c.    Impermeabilize e fortaleça o brinquedo, passando uma demão de Verniz Cristal (pode ser spray).
d.    Faça as separações com Tinta Dimensional preta.
e.    Nas etiquetas, escreva com o Marcador Permanente Acrilex, números que variem de zero a 50.
f.     Coloque as etiquetas nas casinhas, uma em cada casa.





Como brincar (jogar)?
  1. Sentem-se em círculo e coloquem o brinquedo no centro da roda.
  2. Tirem par ou ímpar para iniciar a brincadeira.
  3. O primeiro jogador arremessará as cinco bolinhas, uma por vez, procurando encaixar numa das casinhas.
  4. Se a bolinha de gude parar em um dos cinco quadradinhos pretos no meio das casinhas, o jogador marcou 100 pontos.
  5. Verifiquem quantas bolinhas o jogador conseguiu encaixar e quantos pontos ele fez (somar os pontos marcados nas casinhas).
  6. Os outros jogadores procederão da mesma forma.
  7. Vencerá a brincadeira o jogador que conseguir mais pontos.
Obs: Sugestão apresentada na edição nº 05 do site da Acrilex - www.acrilex.com.br - link "Educadores".
 Ivete Raffa
Arte educadora e pedagoga
Cursos e livros para professores