Receba novidades - cadastre seu E-MAIL

domingo, 28 de setembro de 2014

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Sinos de Natal com Casinha de Abelha - TV Gazeta
Nova postagem no youtube, confiram!!!!
www.youtube.com/watch?v=LRO4ZfQdpL8&list=PLP51kaKU9PwcpuajaVdep55tt1vVGh6AN



Ivete Raffa
Arte educadora / Pedagoga / Autora de livros para professores

Datas Comemorativas - "Primavera"

Datas Comemorativas – Primavera


A Primavera é a estação do ano que vem logo após o inverno e antes do verão. Ela é associada ao reflorescimento da flora e da fauna terrestre. A Primavera tem início no Hemisfério Norte em 20 de março e término em 21 de junho, no Hemisfério sul tem início em 23 de setembro e termina em 21 de dezembro. Pela Astronomia, a primavera do hemisfério sul inicia-se no equinócio de setembro e termina no solstício de dezembro e, no hemisfério norte, acontece o contrário, isto é, inicia-se no equinócio de março e termina no solstício de junho.


           Equinócio – É o momento que o Sol cruza o equador. Significa noites e dias iguais. Acontece em março e setembro. Em várias culturas, o equinócio da primavera era festejado com comemorações que deram origem a vários costumes hoje relacionados com a Páscoa da religião cristã.

         Solstício – Ocorre duas vezes por ano: na noite mais longa e no dia mais longo. Quando o solstício ocorre no inverno, significa que esse dia é o menor do ano e a noite é a maior. Em várias culturas, o solstício de inverno era festejado com comemorações que deram origem a vários costumes hoje relacionados com o Natal da religião cristã.


Ao pesquisar as obras de arte através dos séculos, podemos notar que muitos artistas retrataram flores. Em algumas obras, elas aparecem sutilmente, já em outras, tomam conta dela toda.
Fonte: “Comemorando e Aprendendo”, vol III – Ivete Raffa – Ed. Rideel     

Atividade: Confecção de flores com materiais recicláveis.

Objetivos:
a)     Relembrar as quatro estações do ano, enfocando a Primavera levantando tudo o que acontece nessa estação do ano.
b)     A partir da observação de diferentes flores, criar a própria flor, utilizando materiais recicláveis.


Flor com garrafas pet


Material: Garrafas pet, tesoura, Primer Acrilex, Tinta Acrílica (Acrilex), pincel, palito de churrasco, cola quente, bola de isopor e vaso ou caixinha para montar o arranjo de flores.

Modo de fazer:
a) Corte as bases das garrafas pet (2 bases para cada flor).
b) Na parte que sobrou das garrafas, corte folhas.
c) Passe uma demão de Primer em cada folha e em cada parte da flor. Deixe secar.
d) Pinte as partes da flor e as folhas com Tinta Acrílica.
e) Pinte as bolinhas de isopor (miolo) com Tinta Acrílica.
f) Pinte os palitos de churrasco.
g) Cole a parte menor da flor dentro da maior. Cole o miolo.
h) Cole o palito de churrasco por trás da flor e as folhas sobre ele.
i) Monte um arranjo com as flores e folhas que você confeccionou.
Sugestão: Observe outros materiais recicláveis e crie outros tipos de flores.

Conteúdos trabalhados:
- Datas Comemorativas – Primavera
- Linhas, formas, cores, sobreposição, composição, proporção, harmonia.
- Meio ambiente.

Técnicas trabalhadas:
- Pintura chapada com mistura de cores sobre garrafa PET.


Possibilidades de trabalho:
- Fale sobre as quatro estações do ano e o que acontece com as árvores em cada período.
- Peça aos seus alunos que observem as plantas, as folhas, as flores, as cores, os formatos, etc.
- Peça aos alunos que pesquisem sobre as obras de arte que mostram flores (Monet, Vincent van Gogh, Guinard e outros) e que observem a flores representadas nelas.
- Proponha que façam cartões, painéis e flores com papéis, EVA, biscuit, TNT, canudos de refrigerantes, materiais recicláveis e outros materiais.
- Peça às crianças que escrevam um cartão e troquem as flores entre si para comemorar o início da Primavera.
Observação: Para saber sobre as demais Datas Comemorativas consulte os livros “Comemorando e Aprendendo” de Ivete Raffa – Editora Rideel.


Dicas:
1. Limpe sempre o pincel entre cada demão de tinta.
2. Utilize quantas cores desejar.
3. Passe sempre uma demão de Primer Acrilex antes de pintar qualquer material reciclável.

Ivete Raffa
Arte educadora / Pedagoga / Autora de livros para professores

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Papel de bala - Rosas de papel crepom

Nova aula no youtube
Programa Note e Anote - Rede Record 
Rosas de papel crepom (baleiros)
www.youtube.com/watch?v=oRFkSSLxRzM

Ivete Raffa

Arte Educadora / Pedagoga / Autora de livros para professores


Papel de bala para decorar festas - Coqueirinho

Papel de bala para decoração de festas
Nova aula no youtube - Programa Note e anote - TV - Record. Confiram.
www.youtube.com/watch?v=8cAdBpMhbtg&list=UUf8YBiAbmD0U3edDvl0fTXA


Ivete Raffa

Arte Educadora / Pedagoga / Autora de livros para professores


terça-feira, 9 de setembro de 2014

Obras de arte - Piet Mondrian

Obras de arte – Possibilidades de criação
“Piet Mondrian”


Pieter Cornelis Mondrian, geralmente conhecido por Piet Mondrian (Amersfoort, 7 de Março de 1872 - Nova Iorque, 1 de Fevereiro de 1944) foi um pintor Holandês modernista.

"Moinho vermelho" - 1908

Nascido em ambiente rural com clima de fazenda e sítio, Piet Mondrian vinha de uma família calvinista extremamente religiosa. Seu pai, um pastor puritano, desejava que o filho seguisse a carreira clerical. A religião marcou o jovem Piet e o sentimento metafísico iria permear sua obra durante toda a vida, em maior ou menor grau.

"Árvore Vermelha" - 1909

Tendo um tio que trabalhava com pintura, interessou-se pela carreira artística, mas foi obrigado a enfrentar a visão ortodoxa da família, que via na arte um caminho para o pecado. Vê, porém, na possibilidade de dar aulas uma resolução ao seu dilema: prometeu ao pai estudar artes, tornando-se um professor.

"Arvore" - 1912

Insatisfeito com o magistério, Mondrian sentiu a necessidade de libertar-se e estabelecer-se como pintor. Piet Mondrian começou a sua carreira como caminhoneiro ao mesmo tempo que ia praticando a sua pintura. A maior parte do seu trabalho deste período é influenciada pelo naturalista ou impressionista. No museu Gemeente, em Haia, estão expostos vários trabalhos deste período, incluindo exemplares pós-impressionistas tais como "O Moinho Vermelho" e "Árvores ao andar". (O museu também tem exemplos do seu trabalho geométrico posterior).

Após entrar em contato com a teosofia, Mondrian passa por um breve período simbolista, mas que lhe será fundamental para que atinja a abstração. Este período costuma-se confundir com a radical abstração que caracterizaria o resto de sua obra, já revelando certa tendência à geometrização e síntese da realidade. Em 1913, visitou uma exposição cubista em Amsterdã que o marcou profundamente e teve grande influência no seu trabalho posterior.

"Azul, vermelho e amarelo" - 1930

A partir de 1917 até a década de 1940 desenvolveu sua grande obra neoplástica. Essa fase de sua obra, a mais popularmente difundida, se caracteriza por pinturas cujas estruturas são definidas por linhas pretas ortogonais, essas linhas definem espaços que se relacionam de diferentes modos com os limites da pintura, e que podem ou não ser preenchidos com uma cor primária: amarelo, azul e vermelho, decisão que mostra sua estreita relação com as teorias estéticas da Bauhaus e da Escola de Ulm, e que definem pesos visuais diferentes para esses espaços. 

"Azul, vermelho e amarelo" - 1932

Os blocos de cor, pintados de modo fosco e distribuidos assimetricamente, reforçam a idéia de um movimento superficial que se estende perpetuamente, indicando que o pintor investia na percepção de sua obra como uma abstração materialista e sem profundidade, criticando a pintura histórica enquanto produzia uma abstração racionalista, espiritualista e, sobretudo, concreta do mundo.

"Azul, vermelho e amarelo" - 1942

Sua obra, muitas vezes copiada, continua a inspirar a arte, o design, a moda e a publicidade que a apropriam como design, sem necessariamente levar em conta sua fundamental e filosófica recusa à imagem.
O seu quadro "Broadway Boogie Woogie", que pode ser visto no Museu de Arte Moderna de São Francisco, pertence à fase posterior ao Neoplasticismo, quando Mondrian se libertou das regras que ele próprio se impôs.

"Azul, vermelho e amarelo" - 1943

Atividades: Pinturas realizadas em diferentes bases, seguindo o estilo de Piet Mondrian.

Objetivos:
a)     Conhecer a vida e as obras de Piet Mondrian, as características de sua pintura, as cores utilizadas e os temas abordados.
b)     Escolher uma obra da artista, fazer a leitura formal e interpretativa.
c)     Apropriar-se da obra e criar obras inéditas, com diferentes materiais e técnicas.

Atividade 01 – Pintura em madeira com Textura Criativa


Material: porta-lápis de madeira, Tinta Acrílica fosca preta (Acrilex), fita adesiva, tesoura, Textura Criativa (cores 878, 204, 312 e 324) - Acrilex, espátula e pincel.


Modo de fazer:
a) Pinte a peça (porta-lápis) com a Tinta Acrílica fosca preta.
b) Baseando-se no estilo de Mondrian, crie linhas e formas sobre a peça, para isso utilize a fita adesiva.
c) Com a espátula passe a Textura criativa branca (878) nos vãos. Espere secar bem e depois tire as fitas.
d) Escolha alguns lugares e preencha com a Textura criativa azul (204), outros com a Textura criativa vermelha (312) e outros com a amarela (324).
Obs: Deixe alguns lugares sem preencher com Textura criativa, assim aparecerá o fundo preto.

Atividade 02 – Estojo escolar – Tinta Acrílica e Crystal Cola


Material:  Primer, Tinta Acrílica branca (Acrilex), Crystal Cola Brilliant (vermelha, amarela e azul), MarcadorPpermanente preto e régua.

Modo de fazer:
a) Passe duas demãos de Primer no estojo e na tampa. Espere secar bem.
b) Pinte com Tinta Acrílica branca – Espere secar.
c) Com a régua e o marcador permanente, faça as linhas na tampa do estojo.
d) Escolha algumas formas e preencha com Crystal Cola Brilliant nas cores: vermelha, amarela e azul).

Atividade 03 – Caderno – Tinta Acrílica e Marcador permanente


Material:  caderno de capa dura, Primer, Marcador permanente preto, Tinta Acrílica Brilhante (preto e branco), pincel e régua.

Modo de fazer:
a) Passe duas demãos de Primer sobre a capa do caderno.
Sugestão – Tire o espiral do caderno, separe a capa. Além de não sujar as folhas, o trabalho ficará com melhor acabamento.
b) Passe uma demão de Tinta Acrílica Brilhante branca. Espere secar.
c) Faça as linhas, como nos quadros de Mondrian. Utilize a régua e o Marcador Permanente preto.
d) Mistura a tinta branca com a preta para obter cinza e pinte alguns espaços de cinza mais claro, outros de cinza mais escuro e outros de preto.

Atividade 04 – Tela com Massinha Soft


Material: tela ou pedaço de papelão, Massinhas Soft.

Modo de fazer:
a) Faça rolinhos com a Massinha Soft preta e cole sobre a tela ou papelão (linhas).
b) Preencha os espaços (formas) que se formaram com as linhas com Massinha Soft nas cores: branco, vermelho, amarelo e azul.

Conteúdos trabalhados:
-  Leitura formal, interpretativa, releitura, vida e obras Piet Mondrian.
-  Linhas, formas, cores, composição, harmonia.

Técnicas trabalhadas:
- Preenchimento com Textura Criativa - Atividade 01
- Pintura com Tinta Acrílica e Crystal cola – Atividade 02
- Pintura com Tinta Acrílica e Marcador permanente – Atividade 03
- Composição com linhas, formas e cores com Massinhas Soft – Atividade 04

Possibilidades de trabalho:
- Inicialmente apresente aos alunos as obras de Piet Mondrian, escolha uma delas (sugestão – “Azul, Vermelho e amarelo”).
- Escolhida a obra, façam a leitura formal (linhas, formas, planos, cores, formas, etc).
- No segundo momento faça a leitura interpretativa da obra (O que vejo na obra? O que está representando, o que me lembra? Qual a mensagem traz a obra, etc).
- Fale sobre o artista Piet Mondrian, seu estilo, as cores usadas nas obras, o tipo de pintura, o abuso das linhas e das formas, etc.
- Fale com as crianças sobre o que acontecia no Brasil e no mundo na época e o que isso influenciou suas obras.
- Inspirado na obra escolhida, faça suas próprias obras.
- Faça uma roda de conversa onde cada criança mostrará sua criação e contará o que aprendeu com o desenvolvimento da atividade, como foi o processo de criação, quais os novos conteúdos aprendidos e quais os relembrados.
    
Dicas:
Para trabalhar com a Textura Criativa é importante delimitar o espaço onde ela será aplicada com fita adesiva. Espere secar bem e só depois disso é que as fitas deverão ser retiradas.
Para riscar sobre a tampa do estojo ou sobre a capa dura do caderno com o Marcador Permanente, utilize uma régua que tenha um dos lados com degrau. Isso fará com que a tinta do Marcador Permanente não entre por debaixo da régua e borre seu trabalho. O resultado é de melhor acabamento.
Sugestão – Para misturar as tintas coloque o branco e um pinguinho de preto. Misture. Caso queira mais escuro vá acrescentando preto aos poucos. As cores escuras são predominantes, portanto é necessário ir colocando aos poucos.

 Observação: Para saber mais leia os livros “Comemorando e Aprendendo” I, II, III ou IV  ou “Artes – primeiros passos” de autoria de Ivete Raffa – Editora Rideel.

Ivete Raffa
Arte educadora e pedagoga
Cursos para professores e Livros pedagógicos