Receba novidades - cadastre seu E-MAIL

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

"Movimento Modernista"

Movimento Modernista
         
"Paisagem com touro" - Tarsila do Amaral - 1925

Tendência vanguardista que rompe com padrões rígidos e caminha para uma criação mais livre, surgida internacionalmente nas artes plásticas e na literatura a partir do final do século XIX e início do século XX.
É uma reação às escolas artísticas do passado. Como resultado desenvolveram-se os movimentos: Expressionismo, Cubismo, Dadaísmo, Surrealismo e Futurismo.

Movimento Modernista no Brasil

No Brasil, o termo “Modernismo” identifica o movimento desencadeado pela Semana de Arte Moderna de 1922. De 11 a 18 de fevereiro daquele ano, conferências, recitais de música, declamações de poesias e exposições de quadros, realizados no Teatro Municipal de São Paulo, apresentam ao público as novas tendências das artes no país.

"Família Enferma" - Lasar Segall - 1920

Seus idealizadores rejeitam a arte do século XIX e as influências estrangeiras do passado. Defendem a assimilação das estéticas internacionais para mesclá-las com a cultura nacional, o que dá origem a uma arte vinculada à realidade brasileira.

Uma das principais exposições de arte moderna no Brasil é realizada em 1913 pelo pintor de origem lituana Lasar Segall. Suas telas chocam, mas as reações são amenizadas pelo fato de o artista ser estrangeiro.


Em 1917, Anita Malfatti faz a que é considerada de fato a primeira mostra modernista brasileira. Apresenta telas influenciadas pelo cubismo, expressionismo, fauvismo e futurismo que causam escândalo, entre elas “A mulher de cabelos verdes”.
Apesar de não ter exposto na Semana de 22, Tarsila do Amaral torna-se fundamental para o movimento. Sua pintura é baseada em cores puras e formas definidas. Frutas e plantas tropicais são estilizadas geometricamente, numa certa relação com o cubismo. Um exemplo é a obra “O Mamoeiro”.

"O Mamoeiro" - Tarsila do Amaral - 1925

A partir dos anos 30, Tarsila interessa-se também pelo prolateriado e pelas questões sociais, que pinta com cores mais escuras e tristes como em “Os operários”.

Di Cavalcanti retrata a população brasileira, sobretudo as classes sociais menos favorecidas. Mescla elementos realistas, cubistas e futuristas, como em “Cinco moças de Guaratinguetá”.

Outro artista modernista dedicado a representar o homem do povo é Cândido Portinari, que recebe influência do expressionismo. Entre seus trabalhos destacam-se as telas “Café” e os “Retirantes”.

"Os Retirantes" - Cândido Portinari - 1944

Distantes da preocupação com a realidade brasileira, mas muito identificados com a arte moderna e isnpirados pelo dadaísmo, estão os pintores Ismael Nery (1900 -1934) e Flávio Carvalho (1899-1973). Na pintura mecerem destaque ainda Regina Graz (1897-1973), John Graz (1891-1980), Cícero Dias (1908-2003) e Vicente do Rego Monteiro (1899-1970).

O principal escultor modernista é Victor Brecheret. Suas obras são geometrizadas, tem formas sintéticas e poucos detalhes. Seu trabalho mais conhecido é o Monumento às Bandeiras, no Parque do Ibirapuera em São Paulo. Outros escultores importantes são Celso Antonio de Menezes (1896-1984) e Bruno Giorgi (1905-1993).

"Paisagem imaginária" - Guinard - 1947

No final dos anos 20 e início da década de 30, começaram a se aproximar do movimento modernista, artistas mais preocupados com o aspecto plástico da pintura. Utilizavam cores menos gritantes e composição mais equeilibrada. Entre eles estão: Alberto Guignard (1896-1962), Alfredo volpi (1896-1988) e Francisco Rebolo (1903-1980).
O modernismo enfraquece a partir dos anos 40, quando o abstracionismo chega com mais força ao país. Seu final acontece nos anos 50, com a criação das Bienais, que promovem a internacionalização da arte brasileira.

Atividades: Releituras  de obras de arte de pintores modernistas.

Objetivos:
a) Conhecer o movimento modernista no Brasil, no mundo e os pintores que participaram desse movimento.
b)    Conhecer o estilo adotado pelos artistas, os materiais utilizados e expressar-se de forma criativa inspirando-se nas obras deles.
c)     Trabalhar os conteúdos de arte e estética.

Atividade 01 – Releituras dos artistas modernistas – Texturas e aquarela












Material: Cartolina branca, Papel para pintura gramatura 300 ou Papelão Paraná, barbante cru grosso, rolinho de espuma, duas folhas de papel de seda branca, cola branca, pincel macio, lápis preto, régua e Tinta guache, Acrílica ou PVA diluída em água (Aquarela).

Modo de fazer:
a) Inspire-se em uma obra modernista e faça seu próprio desenho na cartolina ou papel para pintura de gramatura 300.
b) Passe cola branca nas linhas que formam o desenho e, sobre elas, cole barbante. Deixe secar bem, de preferência de um dia para outro.
c) Coloque bastante cola branca por todo o trabalho, espalhe com o rolinho de espuma. Amasse a folha de seda e estique sobre o trabalho.
d) Pressione com a mão para que o papel de seda fique bem colado sobre o trabalho e as linhas do desenho fiquem bem nítidas pois estarão com o barbante sobre elas. Deixe secar novamente.
e)  Dilua Tinta Acrílica, Guache ou Tinta PVA em água para que fique bem aguada, como uma Aquarela. Pinte todo o trabalho e espere secar.



Desenvolvimento dos trabalhos – Todas as releituras acima, foram feitas nas aulas de Artes do Colégio São João Gualberto de Pirituba – SP, pelos alunos do 7º Ano, orientados pela professora Márcia Querino Teixeira. Foi trabalhado o Movimento Modernista, seus destaques (pintores e escultores), técnicas, temas, cores e influências.

Conteúdos trabalhados:
-  Modernismo – Semana de 22 – Pintores Modernistas
-  Leitura formal, interpretativa, releitura, vida e obras dos pintores modernistas.
- Linhas, formas, cores, composição, sobreposição, textura, movimento, volume e harmonia.

Técnicas trabalhadas:
- Colagem, Texturização e Pintura aquarelada.

Possibilidades de trabalho
- Inicialmente fale para os alunos sobre o Modernismo no mundo e no Brasil.
- Pergunte se conhecem alguns pintores modernistas e como são suas obras?
- Divida-os em grupos e peça que cada grupo pesquise sobre um artista modernista, os temas abordados nas suas obras, as características e cores utilizadas, o estilo de pintura, etc.
- Peça aos alunos que socializem com a classe o que pesquisaram.
- Ensine a técnica “Textura aquarelada” e proponha que cada aluno faça sua releitura inspirada no artista escolhido.
- Chame os pais e socialize as obras criadas pelas crianças.
- Faça uma roda de conversa onde as crianças contarão o que aprenderam com o desenvolvimento da atividade, como foi o processo de criação, quais os novos conteúdos aprendidos e quais os relembrados.

Obs: Texto publicado no site da Acrilex – www.acrilex.com.br – link “Educadores” – Edição 13.

Ivete Raffa
Arte educadora e pedagoga


Um comentário:

  1. Parabenssss.. mto bom!! Gostei mto pq é tuo tão facilmente entendido.. uma linguagem a altura das crianças.. abraços

    ResponderExcluir