Receba novidades - cadastre seu E-MAIL

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Artes Plásticas - Modalidade 03 - Impressão

Gravar, imprimir.... deixar marcas


O homem desde a pré história sente a necessidade de registrar sua história e para isso utilizava as pedras, as cavernas e outros lugares para fazer desenhos e contar sua história. Com o passar do tempo, os desenhos foram dando lugar aos símbolos (escrita) e foram registrando a história dos povos.


Com a invenção do papel pelos chineses, apareceram os copistas, isto é, um texto era escrito em um papel e os copistas, reproduziam o mesmo texto quantas vezes fossem necessárias. Com as mudanças culturais no século XV havia a necessidade de uma reprodução mais rápida e em maior quantidade. Gutemberg inventou a prensa com tipos móveis (letras, números). De lá pra cá convivemos cada dia com mais tecnologia para enfrentar a rapidez do progresso e da globalização.
Vamos conhecer um pouco de impressão, gravura, xilogravura, isogravura, etc.



Gravura é um meio de expressão que sempre ocupou lugar de destaque na produção da maioria dos artistas, pois possui características sem equivalência em outras modalidades artísticas. Suas operações sofisticadas e a invenção dos métodos de imprimir e das próprias prensas, fizeram do ofício do artista gravador um misto de gênio da criação, com engenheiro e alquimista. Não é difícil imaginar as dificuldades de produção de uma gravura em Metal, ou Litografia em épocas que eram iluminadas a fogo, num tempo em que a carroça e o cavalo eram os transportes mais comuns nas grandes cidades, e que nada se sabia sobre plástico ou nem se imaginava a possibilidade de comprar uma lixadeira elétrica na loja de ferragens.

A Arte da gravura exigia conhecimentos que iam muito além do seu próprio universo. E igualmente, sua penetração na sociedade nada tinha de comum com o que hoje observamos, daí seu alto valor como técnica e conhecimento dentro das atividades humanas num mundo pré-industrial.

“Carro de boi” – J. Borges

A gravura serviu de laboratório para grandes idéias e para veicular ideais com maior facilidade, criando interação entre camadas distintas da sociedade.


Impressão é a tarefa ou atividade de transferir para um suporte material (madeira, tecido, plástico,  acetato, azulejo ou parede) um determinado conteúdo ou conjunto de signos (desenhos, letras, palavras ou figuras) com o objetivo de registro ou  comunicação. A partir de sua descoberta foi possível vir a público fotografias, jornais, revistas, livros, documentos, entre outros.

Xilogravura de José da Costa Leite

Xilogravura é a técnica de gravura na qual se utiliza a madeira como matriz e possibilita a reprodução da imagem gravada sobre papel ou outro suporte adequado. É um processo muito parecido com um carimbo. É uma técnica em que se entalha na madeira com a ajuda de um instrumento cortante a figura ou forma (matriz) que se pretende imprimir. Em seguida, usa-se o rolo de borrar embebido em tinta, tocando só as partes elevadas do entalhe. O final do processo é a impressão em alto relevo em papel ou pano especial, que fica impregnada com a tinta, revelando a figura.
As xilogravuras no Brasil acontecem em profusão no Norte e Nordeste por conta dos livrinhos de Literatura de Cordel.


Linoleogravura é a técnica de gravura semelhante a xilogravura. A diferença é que na xilogravura utilizamos madeira e na linoleogravura utilizamos o linóleo que é uma espécie de borracha grossa, geralmente utilizada para cobrir piso.

Isogravuras feitas pelos alunos do 7º ano - Col. de Aplicação João XXIII - Juiz de Fora - MG
Tema - "Circo"

Isogravura é a técnica de gravura onde utilizamos as bandejas de isopor como base, papéis e tintas variadas, assim como inúmeros materiais de aprofundamento (lápis, palito de churrasco, caneta, arame, clip e outros). Essa técnica é muito utilizada nas escolas pelo efeito que produz e pelo baixo custo.


Serigrafia é a modalidade de impressão em tecido, plástico, vidro, cerâmica e madeira em larga escala, principalmente para fins comerciais. Também conhecida com silk-screen (estamparia), consiste em fazer uma matriz em tela de nylon (espécie de peneira) que será desenhada através de tinta opaca ou acetato e trabalhada com tinta especial para serigrafia. Onde está a tinta opaca ou o acetato, a tinta não passa (vaza), onde a tela está sem proteção a tinta passa, formando o desenho na camiseta, vidro, etc.




Impressão por objetos ou coisas é a modalidade de impressão onde passamos tinta em alguma coisa ou objeto e imprimimos sobre o papel, tecido, parede. Exemplo acima: impressão com folha e com rolinho de papel higiênico.




Impressão com dedos - Passamos a tinta no dedo e imprimimos o dedo sobre uma base. Depois de seco, com a ajuda de canetinhas damos formas de animais, árvores, flores, etc.


Impressão com mãos - Passamos tinta em toda a palma da mão ou na lateral (mão fechada) e imprimimos sobre uma base.


Impressão com carimbos - Passamos tinta no carimbo e imprimimos sobre a base.


Impressão abstrata - Passamos tinta num dos lados de uma régua, lateral do papelão, boca de copo, etc e vamos imprimindo sobre uma base aleatoriamente , montando assim uma composição abstrata.

Fonte:  "Artes Plásticas – Primeiros Passos" – Autoras: Ivete Raffa e Márcia Regina da Silva – Editora Rideel

Aviso: Nas edições anteriores foram abordadas as Modalidades: Desenho (1), Recorte e Colagem (2). Nas seguintes serão abordadas as demais Modalidades das Artes Plásticas:  Bi e Tridimensão (4) e Pintura (5).

Obs: Texto publicado no site da Acrilex - www.acrilex.com.br - link "Educadores" - Edição 16.

Ivete Raffa
Arte educadora e pedagoga
Livros e Cursos para professores

Um comentário: